Imprensa

MULHERES VENCEM OS HOMENS NA TAREFA DE “ACQUARIDER” E CORRIDA DA EXPEDIÇÃO AGRALE MARRUÁ

15 mar 2006

Ceres Link dos Santos e Daniela Stellman de Souza Lima causaram surpresa no décimo dia da Expedição Agrale Marruá ao vencer a tarefa que mesclou “acquarider” com corrida a pé. Elas cumpriram o percurso de 1,5 quilômetro de corredeiras do Rio Verde e de um quilômetro de corrida, em aclive e transportando o equipamento, com o tempo de uma hora, 13 minutos e 8 segundos. Ceres ganhou a primeira fase e Daniela classificou-se em segunda na fase seguinte, que teve a vitória do mineiro Carlos Couto.

Advogada residente em Porto Alegre, além da atividade profissional e da dedicação ao “off-road” há sete anos, Ceres também pratica corrida e no próximo dia 23 de abril vai disputar a Maratona de Londres. Não tem nenhum objetivo de classificação, porque será sua primeira maratona, mas espera concluir a prova em menos de quatro horas. Daniela, formada em psicologia, mas que se dedica eventos, especialmente na área automobilística, mantém sua forma física com a prática de tênis duas vezes por semana, mas, com o bom desempenho na tarefa, vai adotar também a corrida em suas atividades esportivas.

Até agora, Ceres participou apenas de competições de meia-maratona, percurso que costuma cumprir na média de duas horas, como ocorreu no Rio de Janeiro e na corrida da Disney. “Mais que uma competição, a Disney é uma grande festa e envolve muitas atrações”, explicou. Ceres informou que a viagem à Disney serviu também para proporcionar a seu irmão, com Síndrome de Down, a oportunidade de conhecer a Disneyworld.

Carlos Couto, ex-campeão mineiro de nado de costas, ainda pratica o esporte e também faz “spinning” para manter a forma física. Em tom esportivo, disse que se esforçou para vencer para interromper a série de sucessos de Ceres em competições com os homens. Considerou que valeu a pena, por ter obtido o melhor tempo do dia.

Outra atração do descontraído dia foi a Aurora, uma arara do mato que se acostumou a visitar a pousada para se alimentar das frutas que os funcionários deixam para ela em um dos espaços da área de lazer da pousada Rancho da Princesa, onde a comitiva se hospedou com apoio da Prefeitura do Município de Rio Verde. Os participantes da expedição puderam acariciar a ave que em nenhum momento deixou de saborear bananas e papaias. Depois de algum tempo, Aurora empreendeu vôo e desapareceu na mata.

Embora tenha sido uma atividade de recreação, preparada para permitir a restauração das energias despendidas durante nove dias de expedição, alguns participantes tiveram receio de enfrentar as emoções da corredeira. No final, gostaram, quiseram repetir a experiência e, agora, ganharam mais uma atividade esportiva para se dedicar.

A expedição será retomada amanhã, quarta-feira, com a etapa entre Rio Verde e Itiquira, no estado de Mato Grosso, etapa com navegação por planilha e pernoite em acampamento. A expedição terminará no próximo domingo, com prova especial na Chapada dos Guimarães.

 

 


Secco Consultoria: www.secco.com.br

Voltar